Policiais civis de Guaçuí prendem suspeito de extorquir produtor rural da região

Suspeito deixou bilhete para a vítima ameaçando alguém da família caso não fosse paga a quantia de R$ 300 mil

Por Estevão Gomes 06/04/2020 - 20:59 hs
Foto: Prefeitura de Guaçuí

A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Guaçuí, chefiada pela delegada Rosane Cysneiros, prendeu um homem de 38 anos , suspeito de extorquir  um produtor rural da região. O mandado de prisão temporária foi cumprido na última quarta-feira (25), na localidade de Pratinha de Santa Luzia, zona rural do município.

Segundo a delegada, a vítima esteve na delegacia para registrar um boletim de ocorrência. “O produtor rural nos procurou e informou que alguém havia deixado um bilhete para ele dizendo que uma pessoa da família dele morreria caso ele não pagasse a quantia de R$ 300 mil. No dia seguinte, o suspeito ligou para a vítima e fez mais ameaças”, disse.

A partir disso, as investigações foram iniciadas. “Conseguimos chegar até o dono da linha telefônica e do chip usados na ligação,e, posteriormente, identificamos o suspeito. Ele é irmão do caseiro que trabalhava pra vítima”, afirmou a delegada.

No momento da prisão, o suspeito negou o crime. “Mesmo diante de todas as provas que nós obtivemos, ele não confessou a extorsão”,informou Rosane Cysneiros que acrescentou que o suspeito possui passagem por violência doméstica.  

Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.


Apreensão 

Um adolescente de 16 anos foi apreendido pela equipe da Delegacia de Polícia de Guaçuí nessa terça-feira (31). Ele é apontado como autor do homicídio de um homem de 43 anos, ocorrido no último dia 19.

“A motivação do crime foi uma discussão por motivo banal. Durante o depoimento, o adolescente confessou o ato infracional análogo a homicídio e disse que havia comprado a arma usada no homicídio, um revólver calibre 32, para se defender”, relatou a delegada.

O mandado de busca e apreensão foi cumprido na delegacia.  “O adolescente já possuía passagem pela polícia. Após ser ouvido, ele foi encaminhado ao Instituto de Atendimento Sócioeducativo do Espírito Santo (Iases)”, concluiu a responsável pela DP de Guaçuí.


Fonte: Polícia Civil-ES / Texto: Fernanda Pontes