Em 100 dias, proprietário de postos de combustível sofre com um furto, um estelionato e seis assaltos em Iúna

Crimes aconteceram em dois postos que estão situados na mesma avenida

Por Estevão Saloto 06/04/2021 - 20:46 hs

Em um intervalo de cem dias, dois postos de combustível da Rede Ventura, situados na Rodovia Mickeil Chequer, em Iúna, sofreram um furto, um estelionato e seis assaltos. Além do prejuízo do proprietário, fica o medo e sensação de insegurança nos funcionários.

De acordo com o proprietário Romullo Ventura, o furto aconteceu no início do ano no Posto Ventura 7 (antigo Posto Lorena). “Eles levaram um compressor muito pesado, precisaria de pelo menos quatro pessoas para carregá-lo”.

Já o estelionato aconteceu na manhã do dia 21/03 deste ano, no mesmo posto. Um indivíduo abastece uma motocicleta e começa a despistar. Logo depois, ele recua com a moto e foge do local sem pagar. Confira o vídeo abaixo: 

Já os assaltos foram quatro só nesse posto e mais dois no Posto Ventura 2 (próximo ao Parque de Exposições), ocorridos entre os dias 26 de dezembro do ano passado e o último domingo, 04/04. O método utilizado geralmente é o mesmo: dois meliantes chegam numa moto, abordam os funcionários, levam o dinheiro do abastecimento e/ou algum pertence dos frentistas e fogem em alta velocidade. Confira os vídeos:

Assalto no dia 26/12/20 no Posto Lorena 7:

Assalto no dia 04/04/21 no Posto Lorena 7:

Assalto no dia 04/04/21, logo depois, no Posto Lorena 2:


Insegurança e impunidade

O proprietário dos postos lamenta a falta de policiamento ostensivo para coibir a prática de tantos crimes. “O governo deveria investir mais em segurança pública. Em horários vulneráveis como a noite e a madrugada, tem pouca ronda de viatura. A cidade tem pouco policial militar para muito trabalho”.

Romullo acrescenta que a cidade está escura, o que facilita para os criminosos. “E com a pandemia, os comércios fechados, tem pouco movimento de pessoas e os ladrões se sentem menos expostos”.

O empresário ainda destaca o sentimento de impunidade que motiva a criminalidade. “Pelo que sabemos, as coisas chegam na delegacia e param. A Polícia Civil não tem pessoal suficiente para investigar tudo que ocorre na cidade e os ladrões se sentem à vontade. Os responsáveis pelo último assalto mesmo até agora não foram pegos”. 


Assaltos mais violentos

Os postos da Rede Ventura já foram vítimas de outros assaltos à mão armada. Em março do ano passado, por exemplo, uma dupla assaltou os postos Ventura 2 e Ventura 1 (ao lado do hospital). Confira o vídeo:

Entretanto, segundo Romullo, os assaltos agora estão cada vez mais violentos. “Nos assaltos do último domingo, o ladrão ameaçou de atirar nas funcionárias. Da outra vez o meliante só mostrou a arma e pegou o dinheiro, mas agora, o ladrão fez medo, ameaçando elas de morte”, finalizou.