São Lourenço deixará de ser município?

Prefeito Eleardo acredita na população e no crescimento para salvar Divino

Por Estevão Gomes 08/11/2019 - 11:31 hs


Após tomar conhecimento da proposta de PEC – Projeto de Emenda à Constituição do Pacto Federativo, enviada dia (5) pelo Governo Federal ao Senado, o prefeito de Divino de São Lourenço, Eleardo Brasil, se diz surpreso com a informação, mas com uma motivação a mais para aumentar a receita do município.

De acordo com a PEC, os municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria inferior a 10% da receita total serão incorporados pelo município vizinho. E atualmente, Divino de São Lourenço arrecada em torno de 7%, com uma população de 4.800 habitantes.

“Me pegou de surpresa. Nosso município hoje tem uma renda baixa. Era de 5% e agora foi pra 7%. Com as obras que estão sendo realizadas na cidade, creio que nos meados do ano que vem vamos ultrapassar os 10%”, conta Eleardo, que disse ainda não acreditar que a PEC seja aprovada. “São 1.254 municípios que seriam incorporados, eu acho muito difícil passar no Congresso. Mas, independente de passar ou não, a minha parte estou fazendo. Vou reunir toda a minha equipe para melhorar esta receita, e em um curso espaço de tempo, conseguirmos ultrapassar os 10% e ‘beirar’ os 20%, que é nossa meta”, destacou Eleardo.

O prefeito ainda faz questão de destacar que, apesar da crise, o executivo está cuidando da cidade, mantendo as certidões em dia e com muitas obras oriundas de recursos e apoios dos governos estadual e federal.

Para aumentar a receita, Eleardo fala sobre a necessidade de fortalecer o comércio local. “Estou muito confiante, várias empresas já foram instaladas na cidade. Agora temos que conscientizar quanto à emissão do cupom fiscal, fortalecer a associação comercial. Muitos moradores de Divino compram fora da cidade, então precisamos melhorar o mercado da cidade para segurar a receita”, destaca.

O prefeito ressalta ainda a importância em apoiar o produtor rural: “A crise no preço do café dificulta ainda mais o giro da economia local, então temos que apoiar os quase 900 produtores rurais para aumentar a auto estima deles, porque vender café a R$ 300 reais ou até menos, não está fácil não. O leite também está uma dificuldade”, afirma.

Outro ponto abordado por Eleardo é o apoio ao turismo que tem crescido no município. “Estamos apoiando esse turismo forte que nós temos, referente ao Patrimônio da Penha, para poder trazer turistas e divulgar essa linda região que nós temos aqui”.

O prefeito Eleardo acredita que, com o reinício da obra de asfaltamento do trecho que liga Divino a Guaçuí, facilitando o acesso ao município, a cidade ganhará maior movimentação e o comércio será mais pujante. Demonstrando preocupação, acredita que vai dar a volta por cima e tirar o município dessa situação.