Polícia prende em Espera Feliz suspeitos de assassinarem homem de 27 anos em Dores do Rio Preto

Durante o mandado de busca e apreensão, policiais encontraram com os suspeitos uma grande quantidade de drogas

Por Estevão Gomes 19/11/2020 - 11:42 hs

Na manhã desta quarta-feira (18), a equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Guaçuí e Dores do Rio Preto, sob o comando do delegado Marcos Nery, realizou uma operação no município mineiro de Espera Feliz, que resultou na prisão de dois homens de 35 anos apontados como suspeitos do homicídio de um homem de 27 anos. O corpo dele foi localizado carbonizado há um ano na zona rural de Dores do Rio Preto.

De acordo com o delegado, o crime está relacionado com o envolvimento da vítima e dos suspeitos no tráfico de drogas. “Os dois detidos são apontados como os maiores traficantes de drogas de Espera Feliz”, informou.

A vítima era moradora de Espera Feliz. “Após tomar conhecimento de que havia uma pessoa desaparecida, os policiais da nossa equipe entraram em contato com familiares para coletar amostras para o exame de DNA que comprovou a identidade da vítima. As investigações prosseguiram e identificamos os dois suspeitos do crime”, disse o delegado.

Após a identificação dos suspeitos, o delegado solicitou à justiça de Dores do Rio Preto os mandados de busca e apreensão e de prisão temporária de 30 dias e o pedido foi acatado. “Diante disso, montamos uma operação conjunta entre a nossa equipe e a Polícia Civil de Minas Gerais, que teve ainda o apoio da equipe de Cães das Rondas Ostensivas Com Cães (Roccas), e cumprimos os mandados de prisão nas respectivas casas dos suspeitos”, explicou Nery.


Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, os policiais encontraram dois tabletes grandes de crack, uma sacola com cocaína, uma sacola com pasta base, pedras de crack, a quantia aproximada de R$ 2,5 mil e duas armas, sendo uma de calibre 32 e uma beretta 635, que serão analisadas pela perícia para identificar se podem ter sido usadas no crime.

O delegado vai solicitar à Justiça a conversão do mandado de prisão temporária para preventiva. Eles foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.


Texto: Fernanda Pontes

Fonte: Polícia Civil